terça-feira, 19 de maio de 2020

Números, Comunição Social e Atrasados Mentais


Johns Hopkins


i. 

Todos os dias os tele-evangelistas das 20h reservam um segmento, entre as doutas opiniões dos populares arrebanhados na via pública, para satirizar a manifesta imbecilidade de Trump. Realçam até à exaustão que os Estados Unidos são o País mais afectado pela pandemia - inegável, factual - e decidem omitir o seguinte:

- Os EUA têm uma população de cerca de 310 milhões de habitantes. 
- Espanha, França e Itália têm uma população agregada de perto de 170 milhões. 
- Para uma razão de habitantes de 55% a de vítimas nestes três últimos é de 95%.

Os mesmos tele-evangelistas, e seus reputados comentadores generalistas, papagueiam frases feitas, abordam a questão das vacinas como se fosse uma prova de F1, e nem por um momento têm permissão para criticar a China. 

Como se a pandemia em si já não fosse suficientemente assustadora. 


ii. 

Em registo irónico, ainda pudemos observar incontáveis concidadãos a explicar que estavam nas filas para as lojas e estabelecimentos de restauração porque se sentiam emocionalmente desgastados do confinamento que tão diligentemente cumpriram. 

É sabido que o mais eficaz bálsamo de celebração da recém adquirida liberdade é sair de casa para nos enfiarmos numa fila de espera, uma bicha por assim dizer, para fazer umas compras de primeira necessidade: roupa, tomar café, comprar livros e CDs. Os psiquiatras perceberam logo tudo na famosa enchente da ponte 25 de Abril há umas semanas. Há que ter condescendência, não vão as crianças adultas ficar traumatizadas por não estar em bichas há mais de um mês. 

Complementarmente, quase diariamente, além dos bárbaros homicídios, se noticia que agentes das forças de segurança são recebidos com violência quando tentam pôr cobro àqueles infelizes ajuntamentos de tristes que decidiram ser boa ocasião para uma patuscada com música gratuita para todo o bairro. 

Começo finalmente a dar razão ao Guedes de Carvalho:

Que miserável cambada de idiotas e energúmenos. 

Há de facto motivos para ter muito medo. 

Sem comentários:

Publicar um comentário