segunda-feira, 6 de abril de 2020

O Triunfo da Estupidez

De Trump e Bolsonaro, da grande vontade de regressar ao trabalho da população dos Estados Unidos e da gripezinha a enfrentar como um homem e não como um moleque no Brasil, da leviandade do governo Sueco até à comunicação social televisiva portuguesa, que diariamente realça os números da tragédia em Itália e Espanha e cuidadosamente evita sequer mencionar a situação da República Checa e da Coreia do Sul, apesar de esta última figurar sempre nos gráficos logarítmicos que aqueles agentes de entretimento com as calças aborrecidas com os sapatos apresentam, em notório acto de censura, é triste observar o triunfo da estupidez dos dirigentes políticos que na sofreguidão de evitar quebras na actividade económica conseguiram tomar decisões que, além da inacreditável tragédia humana, tiveram como consequência contribuir para a aniquilação daquilo que tanto tentaram proteger no início.

Chega-se a discutir novamente no mundo ocidental, em artigos de opinião, o utilitarismo e o valor da individualidade na perspectiva global da sociedade. Faz-se triagem daqueles que vão morrer porque não há meios suficientes nos hospitais italianos.

O uso generalizado de máscaras, indisponíveis por sistemática incompetência dos diversos governos, ridicularizado pela sra directora-geral da saúde, negligenciado pelos políticos que tomaram conta da OMS e de todas as restantes organizações internacionais, acto do mais elementar bom senso quando nos referimos a patologias respiratórias muito graves e de transmissão assintomática, continua a ser objecto de debate neste país.

A DGS solicita parecer, típico de gente que não gosta nem tem por hábito assumir responsabilidades, o parecer é emitido no próprio dia, e como a conclusão use-se de imediato que já vem com meses de atraso não agradou, por pura impudência e orgulho mesquinho de uma sra que já deveria estar aposentada, defere-se para as recomendações da OMS.

Nunca o colapso do mundo ocidental esteve tão próximo. O vírus parece ser, neste momento, apenas o catalisador. É a estupidez política que está a matar tanta gente.

Sem comentários:

Publicar um comentário