domingo, 29 de março de 2020

O Incapaz, O Desaparecido, As Trogloditas e o Homem Invisível


Com a excepção de bom senso, prudência e
competência, nada mais faltou. 

"Até agora não faltou nada e não é previsível que venha a faltar”. 

Se o sr PM se referia à sistemática incúria das autoridades não é possível deixar de lhe dar razão. Ali à direita, furtivo, o tutor do porta moedas público, o homem invisível da crise neste miserável país onde falta tudo, o mestre das cativações e do desinvestimento. Nós ouvimos pandemia mas aos seus ouvidos soa despesa pública




27.03

António Costa deslocou-se ao aeroporto para saudar o primeiro avião (!) de transporte de equipamentos de proteção individual, máscaras, fatos e cobre botas. Devia ter-se feito acompanhar pelo Cardeal-Patriarca para dar as boas vindas ao salvador. Centeno, certamente nos bastidores, verificava se a guia de remessa estava correcta.

Seguem-se as habituais contradições:
Portugal está a «reforçar as compras e a receber mais donativos. Em breve, todos estes equipamentos, tão necessários, estarão a ser distribuídos onde fazem mais falta».

Teria tido sentido se proferido no início de Fevereiro.
Miserável País, sempre de mão estendida.



28.03

Todo o super herói tem a sua capa. 

Visivelmente aborrecido com a pergunta acerca da autoridade moral para apelar às pessoas que fiquem em casa enquanto anda a passear e a incomodar quem trabalha, responde:


estou em trabalho, foi uma excepção intencional 

é necessário mostrar que ainda há quem trabalhe

Fez vídeo conferências, tocou imensas vezes na face e nas pálpebras com as mãos, atrapalhou-se a colocar a máscara, espantou-se com o bom estado das pessoas a trabalhar em casa, que estavam fantásticas.


Em contraponto, ou em conformidade, vá-se lá perceber, milhares de portugueses decidiram passar a tarde na fila de trânsito do acesso à Ponte 25 de Abril, todos eles a caminho do trabalho, na praia. 



29.03



Almirantes desta Batalha Naval,
e o raio d' A Curva. 


Graça Freitas

"Os portugueses têm de entender que não estamos a terminar nada, estamos só a iniciar um percurso, depende de nós contrariar a atividade de um vírus que é extremamente inteligente, extremamente agressivo".

É necessário "interiorizar que isto não é coisa de uma quinzena, de dois ou três meses, até haver uma vacina esta situação vai durar meses".


Ah, infelizmente agora, já tão tarde, parece grave.
Afinal não é uma gripezinha que provavelmente nem afectaria Portugal.
Sim, o vírus, sem cérebro, tem revelado mais inteligência que os governos de tantos países juntos.

Dê o exemplo da Coreia do Sul, minha sra, dê, se tiver coragem.



Marta Temido

A incidência máxima da infeção “estará adiada para o final de maio”.

Já não será a 14 de Abril.
Vamos inventando a cada dia que passa.


isto indicia que as medidas de contenção que todos temos adotado, designadamente ficar em casa a não ser para ir trabalhar,
estão a ser efetivas”.

Não. Isto indica que além de irresponsável esta sra
tem sérios problemas com a verdade.


Continuamos a estimar que venhamos a ter um número muito elevado de casos de infeção COVID”.

Além de problemas com a verdade tem problemas de memória e atrapalha-se na conjugação verbal: "Continuamos a estimar"?! Continuamos desde quando, hoje de manhã?!


PARA QUANDO A EXONERAÇÃO DESTAS DUAS INCOMPETENTES?

Não há um único professor universitário disponível que seja
sério, sensato, competente, credível e apartidário,
que possa substituir estas duas coisas?

Sem comentários:

Publicar um comentário