segunda-feira, 16 de março de 2020

Detonação


Faleceu hoje o nosso concidadão que se tornou a primeira vítima nacional do SARS-CoV-2.

Poderão António Costa e Mário Centeno, Graça Freitas e Marta Temido, enfrentar a família da vítima e afirmarem, sem a mínima réstia de pedantismo e orgulho, que fizeram tudo aquilo que podiam para proteger a população portuguesa?

Ou limitar-se-ão a proferir, no despudor da irresponsabilidade, no paroxismo da incompetência, na desfaçatez da imoralidade,

"Teremos nos próximos dias mais pessoas a falecer", "Faz parte da história da doença. O SNS tudo fará para reduzir ao mínimo o número de pessoas que tenha desfecho negativo ou que fique com sequelas da doença", "É um momento como se fosse uma guerra e numa guerra temos de ter disciplina"?

res sacra miser

Sem comentários:

Publicar um comentário