terça-feira, 24 de março de 2020

Desfaçatez mórbida


22 de Março 

“Tinham que ter pensado [num plano de contingência] porque essa informação foi disseminada há bastantes dias ou semanas”

“Preparar-se para responder a uma situação deste tipo: ter profissionais de segunda linha prevenidos para intervir, ter as equipas a funcionar em espelho, para cada um que está a trabalhar ter outro em casa para se proteger, em turnos rotativos semanais”

“Não podemos deixar 33 pessoas numa entidade, que por acaso não é do Estado, só com dois colaboradores. Não podemos internar essas pessoas, nem transferi-las para outros lares. Temos de garantir soluções para aquele caso concreto”

Marta Temido, min. Saúde
a respeito de um Lar de Idosos em Famalicão 



Alguma cronologia... 

5 de Fevereiro

"[o coronavírus] até pode ter consequências bastante positivas para as exportações portuguesas do setor agroalimentar para os mercados asiáticos"

*A Ásia e a China têm um problema de saúde publica, nomeadamente com a peste suína africana, e também isso se veio a demonstrar enquanto um potencial para promover as nossas exportações"

Maria Albuquerque, min. da Agricultura




6 de Março

"Não estão desaconselhadas visitas [a lares de idosos], não há ainda esse grau de risco", "à data, só há casos esporádicos em Portugal, ainda não há transmissão comunitária ativa do vírus".

Graça Freitas, directora geral de Saúde 


Itália: registados 4.636 casos, Governo limitou por decreto as visitas de parentes a lares e as saídas dos idosos sem ser em casos absolutamente necessários.

China: 3.456 vítimas. 



12 de Março

Conselho Nacional de Saúde Pública rejeita encerrar escolas compulsivamente
não se justifica o encerramento de museus.




22 de Março

“nada nos deve deixar descansados, nem baixar a guarda, nem dar uma falsa sensação de segurança. É como as máscaras”

“todos os óbitos que ocorreram em Portugal correspondem ao perfil clássico: pessoas idosas e com múltipla patologia – grave na maior parte das circunstâncias”

Graça Freitas


“todos juntos vamos ser capazes de vencer o vírus”

Marta Temido




23 de Março 

"Até agora, não faltou nada [equipamento] e não é prevísivel que venha a faltar o que quer que seja"," Os portugueses têm tido grande sentido de responsabilidade"

António Costa, 1.° min.

há quem discorde



Sem comentários:

Publicar um comentário