terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Bang Bang!

Descobrimos, no intervalo de tempo de alguns dias, com a estupefacção reservada aos tolos quando ofuscados por factos que agridem todos os sentidos, que:

  1. Existe uma súcia de energúmenos marginais que tomou os estádios de futebol de assalto, sob patrocínio e incentivo dos dirigentes desportivos, a cumplicidade da federação, o dissimulado desinteresse da classe política, e a protecção sistemática da comunicação social que emprega a generalidade desses fantoches que se designam comentadores desportivos e de política nacional
  2. De repente somos «todos» racistas e humanistas em simultâneo, humanismo esse todas as semanas reiterado nos estádios, não apenas por parte dos facínoras das claques mas também pela generalidade dos adeptos, pelos impropérios gritados aos «adversários» e às mães dos árbitros, até nas camadas jovens.
  3. Facínoras desses já assassinaram gente em estádios de futebol, sem grandes consequências. Também já se assassinou um PM neste miserável país da treta, mas como foi «por engano» ninguém se recorda. 
  4. Temos um cínico «palhaço político», reciclado dos tempos do fascismo, que afirma na boçalidade de um sorriso, sob ruidosa chuva de aplausos, que 'só após Goa se pode sentir a «Portugalidade»'. A velha ideia d' O Império construído pela brutalidade da violência e do esclavagismo, o nosso egrégio passado glorioso
  5. A ralé da classe política, esses anões intelectuais, hipócritas, mentirosos, incapazes e corruptos, rapidamente capitaliza estas situações em grandes actos de loquacidade esvaziada de conteúdo.
  6. Importamos lixo mas não reduzimos a carga fiscal da energia porque «seria uma irresponsabilidade ambiental». 
  7. «Os pássaros não são estúpidos». De facto. A estupidez é uma pirâmide invertida privilégio dos ministérios.
  8. Afinal havia uma bala na casa de banho, e ninguém sabia de Tancos.
  9. Morre-se miseravelmente em salas de espera de hospitais. 
  10. Na AR continua a vergonhosa paródia circense do país do arco-íris. 
  11. O Governo Chinês é nosso amigo e o «presidente» Xi merece o respeito, consideração e um sólido abraço do nosso narcisista PR. Como é bom ter amigos assim. Amigos como a Sra. Eng. Isabel e glorioso bonacheirão Chavéz, que, infelizmente, com cada vez mais frequência me assoma ao espírito quando observo a boa disposição do nosso caríssimo António Costa durante a interminável procissão de comícios e inaugurações.
  12. Haja pasmo, nestas circunstâncias, com o surgimento desses reaccionários de extrema direita, que são capazes de em simultâneo defender a pena de morte, e repudiar a despenalização da eutanásia
  13. Não que estes reaccionários sejam piores que aqueloutros da extrema esquerda, mas assustadores porque sinalizam um profundo agastamento da classe política do arco da governação, dita moderada
Que, enfim, somos um Povo reles, mesquinho, de beatos e idiotas de mau carácter e pior educação que «têm orgulho de ser portugueses» e bem merecem a corja política que cravou os dentes em todos os sectores do Estado. 

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As minhas desculpas.
      Por favor sem links nos comentários.

      Eliminar